segunda-feira, 5 de março de 2012

9 detidos por furto em Faro e Loulé que atuavam em rede

A GNR deteve ontem e hoje 9 indivíduos com idades entre os 28 e os 48 anos, que atuavam em rede, visando especialmente estabelecimentos comerciais e também residências de onde furtavam valores e dinheiro em todo o Algarve, anunciou o Comando Distrital da GNR. 

Na sequência de uma investigação que se estava a desenvolver há cerca de 3 meses, foi na madrugada de hoje desmantelada uma rede de indivíduos, que vinham praticando furtos por todo o Algarve, visando, de onde se apoderavam de objetos valiosos e dinheiro.

Cerca das 3h00, militares do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da GNR de Faro intercetaram elementos do grupo na loja das bombas de combustível da Cepsa, na E. N. 125, em Ferreiras, de onde tentavam furtar o cofre do estabelecimento.


Uma das viaturas foi imobilizada em Ferreiras e detidos os dois ocupantes enquanto os restantes encetaram a fuga que só no sítio do Esteval nos arredores de Faro, onde foram detidos mais 3 indivíduos, refere a GNR.

Durante a fuga, os ocupantes da viatura perseguida libertaram-se de diverso material que usavam na prática dos furtos, atirando para a via pés-de-cabra e outras ferramentas que utilizavam para os arrombamentos.

Buscas em Loulé e Faro levam a apreensão de material furtado

Ao romper da manhã e já munidos de mandados de busca domiciliária, os efetivos da Guarda montaram um aparatoso dispositivo policial para executar buscas em 9 residências e em diversos veículos, nos concelhos de Faro e Loulé, tendo recuperado diverso material proveniente dos furtos, designadamente peças de ourivesaria e relógios, computadores portáteis e LCD’s, espólio que os militares já associaram a furtos anteriormente cometidos.

No total a GNR deteve oito pessoas de nacionalidade romena, uma delas uma mulher que se encontrava na posse de um aerossol de defesa, e outra de nacionalidade moldava, que integravam esta rede.

Segundo a GNR destacava-se a organização entre os vários elementos e o cuidado com que planeavam e executavam os roubos, pelo que foi necessário, para a sua captura “a GNR de empenhar meios de diversas valências Comando Territorial de Faro e reforço do Grupo de Intervenção de Operações Especiais da Unidade de Intervenção da GNR, sediada em Lisboa, para concretizar as detenções”.

Ainda segundo a GNR os indivíduos resistiram à detenção tendo dois deles sofridos ferimentos, que necessitaram de assistência hospitalar.

Os detidos vão ser presentes no Tribunal de Faro para aplicação das medidas de coação, amanhã, 06 de Março.

1 comentário:

  1. PORQUE RAZAO NAO SE PUBLICA OE NOMES DOS CRIMINAIS?

    ResponderEliminar